Tipos de madeiras

Informações sobre madeiras

Angelim-pedra

Nome científico: Hymenolobium petraeum Ducke, Leguminosae.

Observação: nesta ficha são apresentadas informações para a espécie H. petraeum, no entanto existem outras espécies de Hymenolobium, como H. complicatum Ducke, H. elatum Ducke, H. excelsum Ducke, H. heterocarpum Ducke, H modestum Ducke, que são comercializadas no Brasil como angelim-pedra.

Outros nomes populares: angelim, angelim-amarelo, angelim-da-mata, angelim-do-pará, angelim-macho, mirarema.

Nomes internacionais: angelim-pedra (Espanha; Estados Unidos; França; Grã Bretanha; Itália), erejoerde, lialiadan koleroe, saandoe (Suriname), sapupira amarela (ATIBT,1982), St. Martin Gris (Guiana Francesa).

Ocorrência:
• Brasil: Amazônia, Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Pará, Rondônia.
• Outros países: Guiana, Guiana Francesa, Suriname.

Face Tangencial Face Radial Fotomacrografia (10x)

CARACTERÍSTICAS GERAIS

Características sensoriais: cerne e alburno distintos pela cor, cerne castanho-avermelhado claro ou escuro, com manchas castanhas mais escuras devido à exudação de óleo-resina, alburno castanho-pálido; brilho ausente; cheiro e gosto imperceptíveis; densidade média; dura ao corte; grã direita a revessa; textura grossa, aspecto fibroso.

Descrição anatômica macroscópica:
• Parênquima axial: visível a olho nu, paratraqueal aliforme, confluente em trechos longos tendendo a formar faixas largas.
• Raios: visíveis a olho nu no topo e na face tangencial na qual sua estratificação (2 a 3 por mm) é regular; finos.
• Vasos: visíveis a olho nu, médios a grandes; poucos; porosidade difusa; solitários, múltiplos, às vezes em cadeias radiais; vazios ou com substância esbranquiçada.
• Camadas de crescimento: distintas, individualizadas por zonas fibrosas tangenciais mais escuras.
Fonte: (IPT,1983)
Observação: informações para a espécie Hymenolobium petraeum Ducke.

DURABILIDADE / TRATAMENTO

Durabilidade natural: Madeira durável a muito durável em relação a fungos apodrecedores; moderadamente resistente a brocas marinhas e resistente a cupins-de-madeira-seca. (IBAMA,1997a; SUDAM/IPT,1981)

Tratabilidade: o cerne é difícil de preservar e o alburno é muito fácil de preservar, em processo sob pressão, tanto com creosoto (oleossolúvel) como CCA (hidrossolúvel). (IBAMA,1997a)
Observação: informações para a espécie Hymenolobium petraeum Ducke.

CARACTERÍSTICAS DE PROCESSAMENTO

Trabalhabilidade: a madeira de angelim-pedra é fácil de ser trabalhada. Acabamento de regular a bom na plaina, torno e broca. (IBAMA,1997a) É moderadamente fácil de serrar e aplainar; é fácil de pregar, parafusar e permite acabamento satisfatório. (INPA,1991)

Secagem: a secagem é muito rápida em estufa, apresentando pequena tendência a torcimento e arqueamento. (IBAMA,1997a) A secagem ao ar livre é moderadamente difícil. (Jankowsky,1990)
Programas de secagem podem ser obtidos em (IBAMA,1997a; Jankowsky,1990)
Observação: informações para a espécie Hymenolobium petraeum Ducke.

PROPRIEDADES FÍSICAS

Densidade de massa (r):
• Aparente a 12% de umidade (rap, 12): 710 kg/m³
• Madeira verde (rverde): 1190 kg/m³
• Básica (rbásica): 590 kg/m³

Contração:
• Radial: 4,1 %
• Tangencial: 6,3 %
• Volumétrica: 10,1 %
Resultados obtidos de acordo com a Norma COPANT.
Fonte: (IBAMA,1997a)
Observação: informações para a espécie Hymenolobium petraeum Ducke.
Para comparar esses valores de contração (CCOPANT) com aqueles obtidos pela Norma ABNT (CABNT) é necessário transformá-los usando a equação: CABNT = CCOPANT / (1 - CCOPANT / 100).

PROPRIEDADES MECÂNICAS

Flexão:
• Resistência (fM):
Madeira verde: 70,6 MPa
Madeira a 12% de umidade: 109,3 MPa
• Módulo de elasticidade - Madeira verde: 9414 MPa
• Módulo de elasticidade - Madeira a 12%: 11572 MPa
Resultados obtidos de acordo com a Norma COPANT.
Fonte:
Observação: Informações para a espécie Hymenolobium petraeum Ducke.

Compressão paralela às fibras:
• Resistência (fc0):
Madeira verde: 38,0 MPa
Madeira a 12% de umidade: 52,3 MPa

Compressão perpendicular às fibras:
• Resistência (fc0):
Madeira verde: 6,4 MPa
Madeira a 12% de umidade: 11,3 MPa
Resultados obtidos de acordo com a Norma COPANT.
Fonte: (IBAMA,1997a)
Observação: informações para a espécie Hymenolobium petraeum Ducke.

Outras propriedades:
• Resistência ao impacto na flexão - Madeira a 15% (choque): 22,6
Trabalho absorvido: 22,6
Resultados obtidos de acordo com a Norma ABNT MB26/53 (NBR 6230/85).
Fonte: (IPT,1989b)
Observação: Informações para a espécie Hymenolobium petraeum Ducke.
• Cisalhamento - Madeira verde: 10,0 MPa
• Cisalhamento - Madeira a 12%: 12,3 MPa
• Dureza janka paralela - Madeira verde: 5325 N
• Dureza janka paralela - Madeira a 12%: 7659 N
• Dureza janka transversal - Madeira verde: 5050 N
• Dureza janka transversal - Madeira a 12%: 5786 N
• Tração normal às fibras - Madeira verde: 4,2 MPa
• Tração normal às fibras - Madeira a 12%: 3,8 MPa
Resultados obtidos de acordo com a Norma COPANT.
Fonte: (IBAMA,1997a)
Observação: Informações para a espécie Hymenolobium petraeum Ducke.
• Fendilhamento - Madeira verde: 1,1 MPa
Resultados obtidos de acordo com a Norma ABNT MB26/53 (NBR 6230/85).
Fonte: (IPT,1989b)
Observação: Informações para a espécie Hymenolobium petraeum Ducke.

USOS

Construção civil:
• Pesada interna:
vigas
caibros
• Leve em esquadrias:
portas
venezianas
caixilhos
• Leve interna, decorativa:
forros
lambris
• Leve interna, estrutural:
partes secundárias de estruturas
ripas
• Uso temporário:
pontaletes
andaimes
fôrmas para concreto

Mobiliário:
• Utilidade geral:
móveis estândar

Outros usos:
cabos para cutelaria
lâminas decorativas


Madeiras em Cambará

Nome científico

Gochnatia polymorpha
Descrição da árvore
Forma: árvore perenifólia, com 3,5 a 10m de altura e 20 a 40cm de DAP. Exemplares adultos atingem até 15m de altura e 60cm de DAP.
Tronco: poucas vezes, seu tronco é reto; quase sempre é irregular a canaliculado, tortuoso e inclinado. Fuste normalmente curto, até; 6m de comprimento, geralmente com multitroncos.
Ramificação: irregular, dicotômica, simpodial. Copa baixa, densifoliada, arredondada, com folhagem verde-clara.
Casca: com espessura de até 30 mm. A casca externa é acastanhada, com sulcos longitudinais profundos e desprendimento em placas irregulares (Ivanchechen, 1988). A casca interna é de coloração oliva e fibrosa.

Características da Madeira
Massa específica aparente: a madeira do cambará é moderadamente densa (0,60 a 0,77 g/cm³), a 15% de umidade (Mainieri & Chimelo, 1989).
Cor: alburno destacado, branco-cinza. O cerne recém-polido apresenta-se amarelo-claro, escurecendo para bege-claro com manchas amareladas, tendendo para castanho-claro levemente rosado, uniforme.
Características gerais: superfície lisa ao tato, com brilho pouco acentuado; textura fina; grã direita para irregular. Cheiro e gosto imperceptíveis.
Durabilidade natural:madeira de alta resistência ao ataque de organismos xilófagos, apresentando alta resistência natural em contato com o solo.
Preservação: madeira pouco permeável a soluções preservantes, em tratamento sob pressão.
Outras características
Geralmente apresenta pouco alburno; quando em idade avançada, apresenta proporção elevada de cerne.

Espécies Afins
Gochnatia H.B.K. é um gênero pantropical, com cerca de 66 espécies e várias subespécies e variedades; as espécies neotropicais ocorrem desde as Antilhas até a Argentina. Cabrera & Klein (1973) distinguem duas subespécies para G. polymorpha: subsp. ceanothifolia e subsp. floccosa.
No Brasil, além de Gochnatia polymorpha, ocorrem outras espécies do gênero, entre elas:
• Gochnatia barrosii Cabr., conhecida por cambará, encontrada no Cerrado em Minas Gerais e em São Paulo.
• Gochnatia cratensis (Gardn), na Serra do Araripe, no Ceará.
• Gochnatia lucida (Baker) Cabrera, conhecida por candiá e assinalado nas Serras, no Ceará e em Pernambuco (Pereira et al., 1993).
• Gochnatia paniculata (DC.) Cabrera, conhecida por cambará, arvoreta do capão, encontrada nos campos, no Paraná e em São Paulo, com floração de novembro a dezembro. Há uma candeia muito famosa em Minas Gerais, da mesma família, porém, de outro gênero: Vanillosmopsis erythropappa (DC) Selt. et Bib.

Produtos e Utilizações
Madeira serrada e roliça: a madeira de cambará pode ser usada em construção civil, esteios, esquadrias, caibros, estacas, forro, ripas, tacos, entalhes, peças torneadas e na construção naval. Tanto o tronco como as raízes produzem excelentes curvas para as embarcações (Boiteux, 1947). Apesar de o tronco ser geralmente tortuoso, é bastante utilizado na construção de cercas, como mourões e obras externas. é também apta para postes.
Energia: produz lenha e carvão de boa qualidade.
Celulose e papel: espécie inadequada para esse uso.

Ocorrência Natural
Latitude: 14° S (Bahia) a 31° S (Rio Grande do Sul).
Variação latitudinal: de 20m no Rio Grande do Sul a 1.650m de altitude em São Paulo.

PINUS TRATADO AUTOCLAVE

Chama-se de pinus tratado, ou pinus auto clavado, a madeira de pinus que passa pelo processo de tratamento no autoclave, garantindo maior durabilidade e resistência à intemperes como sol, chuva e umidade e ao ataque de fungos, insetos, cupins e brocas. 

ONDE POSSO UTILIZAR O PINUS TRATADO?

O pinus auto clavado pode ser utilizado de diversas formas, desde a montagem de cercas, decks, pergolados, bancos, assoalhos, painéis, paredes e diversas outras peças em áreas externas, construções rústicas ou telhados.

É também uma excelente opção para peças de decoração e paisagismo

COMO É VENDIDO O PINUS TRATADO?

O pinus auto clavado é vendido em tábuas, caibros, vigas e pranchas, além de peças especiais, como decks, assoalho, forro e painéis

PINUS TRATADO É TUDO IGUAL?

NÃO!

Existem diversas espécies de pinus cultivados no Brasil. Algumas dessas espécies são utilizadas para tratamento em autoclave.  A madeireira Rondini  do Eucalipto trabalha com a espécie pinus elliottii. Uma madeira de qualidade superior, com menor presença de nós que não pegam o produto do tratamento, melhor resistência em relação à torções e melhor qualidade de acabamento. Além disso, trabalhamos com madeira seca e selecionada, o que minimiza a incidência de peças rachadas e empenadas.

Utilizar pinus tratado da madeireira Rondini significa ter certeza de um serviço bem feito, seguro e durável!